sexta-feira, 17 de abril de 2015

EXPEDIENTE DA SEDE

Comunicamos aos filiados que na próxima segunda-feira, dia 20 de abril , não haverá expediente externo na sede.
A Diretoria

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Trabalhadores de Pelotas se mobilizam contra a terceirização

Trabalhadores marcharam pelo centro da cidade com faixas e cartazes contra a PL4330
 Na manhã de quarta-feira (15), mais de duzentos trabalhadores marcharam pelo centro de Pelotas.
Com faixas e cartazes nas mãos, eles exigiam a suspensão do projeto de lei 4330, que regulamenta a terceirização no país, precarizando as condições de trabalho e ameaçando direitos trabalhistas e os avanços conquistados pelos trabalhadores em décadas de luta.
 Em Pelotas, o ato foi organizado por um coletivo de Sindicatos e Movimentos Sociais.
 Durante a manhã não houve transporte coletivo, nem serviço bancário na cidade.
Na rede municipal, estadual e federal de educação houve paralisação das atividades durante todo o dia.
No IFSul, o campus Pelotas aprovou a paralisação das atividades e diversos servidores participaram da marcha no centro da cidade.
 O Dia Nacional de Paralisações foi organizado por centrais sindicais e movimentos sociais fizeram protestos simultâneos em 23 estados, durante toda a manhã desta quarta-feira 15. As ações são contra o PL 4.330, projeto de lei que regulamenta a terceirização no Brasil e foi aprovado na Câmara na última quarta 8.



quarta-feira, 15 de abril de 2015

Esclarecimentos sobre a paralisação do dia 15/04

Em atenção a questionamentos, levantados por alguns sindicalizados, sobre a adesão do Sinasefe-IFSul ao Dia Nacional de Paralisações, prestamos os seguintes esclarecimentos:
1º Durante a reunião do Conselho de Representantes de Base, realizada na sexta-feira (10), foi aprovado um indicativos de paralisação para o dia 15/04. A partir deste indicativo os representantes deveriam organizar reuniões em seus campus para avaliar a adesão ou não ao movimento;
2º Em função da divulgação tardia da convocatória de adesão à paralisação nacional, publicada na página do Sindicato Nacional somente no final da tarde de sexta-feira (10), a realização dos ritos necessários para a organização de uma paralisação foi comprometida. Não havendo prazo regimental para a realização de assembleias, muitos campus foram inviabilizados de aprovar a adesão antes do dia 15/4 e, por isso, realizaram outros tipos de mobilização;

Informe sobre o RSC dos aposentados

    Informamos aos docentes que se aposentaram a partir de março de 2013, que está garantido o seu direito ao recebimento do Reconhecimento de Saberes e Competências - RSC. Estes aposentados devem entrar com uma solicitação para receber benefício. Em relação aos demais aposentados, informamos que a extensão do RSC a todos os aposentados é uma das bandeiras de luta do Sindicato e que está sendo pautada tanto no âmbito local, como nacional.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Servidores do campus Pelotas aprovam adesão ao Dia Nacional de Paralisações


Em reunião realizada nesta terça-feira, 14, servidores do campus Pelotas aprovaram, por ampla maioria, a adesão ao Dia Nacional de Paralisações contra o projeto das terceirizações e as medidas provisórias que retiram direitos dos trabalhadores

Paralisação dia 15 - Esclarecimento

A Seção Sindical -IFSul encaminhou na Reunião de Representantes de Campus e Reitoria, realizada no dia 10 de abril, INDICATIVO de paralisação para o dia 15 de abril.
A decisão final será tomada, relativamente a cada segmento, em reuniões setoriais.

Atenciosamente

Diretoria  

Reunião do Conselho de Representantes de Base do Sinasefe-IFSul

Reunião do Conselho de Representantes de Base do Sinasefe-IFSul discute RSC, CIS e Seminário Nacional de Educação

Em reunião, realizada no dia 10 de abril, o Conselho de representantes de base do Sinasefe-IFSul discutiu, entre outros pontos, a proposta de RSC para os técnicos-administrativos em educação, a reestruturação da Comissão Interna de Avaliação (CIS) e Seminário Nacional de Educação do Sinasefe, que ocorre no final deste mês.
Durante a manhã houve um encontro de do 29º CONSINASEFE, com relatos e debate sobre as pautas trabalhadas no congresso. O grupo discutiu, ainda, as teses que foram encaminhadas para as próximas plenas, especialmente as de conjuntura e carreira.
A reunião dos representantes teve início com a fala do pró-reitor de gestão de pessoas do IFSul, Nilo Moraes de Campos, que abordou a proposta de RSC para os TAE e a CIS. Sobre a RSC o pró-reitor alertou para a necessidade de agilizar a mobilização dos TAE, uma vez que se a proposta não entrar na pauta do orçamento até julho, terá a sua aprovação inviabilizada por mais um ano.
Em relação a reestruturação da Comissão Interna de Avaliação (CIS), Nilo informou que a primeira vez que a comissão foi formada, seu foco foi especificamente a avaliação da carreira no Instituto. Neste sentido, é necessário repensar não apenas a retomada desta comissão, como também o seu escopo.
Durante a discussão sobre o 9º Seminário Nacional de Educação do Sinasefe, os representantes dos campus salientaram a importância do Seminário como ferramenta de formação política para a base. Neste sentido, foi proposto um número mínimo de dois delegados por campus, a proposta foi aprovada e os delegados deverão ser escolhidos em reuniões por campus.

Cartão do Sinasefe
Durante a reunião foi informado aos representantes de base que o cartão FlexoCard do Sinasefe-IFSul está em processo de implementação nos demais campus do instituto. Desde o ano passado o cartão está disponível para os servidores dos campus Visconde da Graça, Pelotas e Reitoria.
O cartão do Sinasefe-IFSul tem parceria com mais de cem estabelecimentos no estado, atualmente a operadora tem trabalhado em cadastrar novos estabelecimentos nas cidades onde o IFSul possui campus. A diretoria solicitou aos representantes de base que enviem sugestões de empresas para que a operadora do cartão negocie parceria.

Paralisação do dia 15 de abril
O grupo discutiu, ainda, a adesão a paralisação nacional no dia 15 de abril, proposta pelas principais centrais sindicais do país - CSP-Conlutas, CUT, CTB, NCST e Intersindical/CCT – em reunião realizada no dia 9 de abril. Foi aprovado um indicativo de mobilização no IFSul e a produção de materiais de divulgação alertando sobre os riscos da aprovação da PL.
A paralisação é um resposta dos movimentos sindicais a aprovação da PL 4330 na câmara de deputados, na última quarta-feira (8). A PL da terceirização, como é conhecida, regulamenta a terceirização da atividade fim em todos setores da sociedade. A proposta vem sendo fortemente combatida pelos movimentos sociais, uma vez que representa o maior ataque aos direitos dos trabalhadores desde a ditadura militar e coloca em risco avanços conquistados com décadas de lutas.

APESAR DA MÍDIA, MARCHA GOLPISTA REFLUI!

Escrito por: Altamiro Borges 

Fonte: Blog do Miro

A mídia tucana, que apostou todas as fichas na ampliação dos protestos deste domingo, vai lamber suas feridas e se contorcer ao máximo para explicar o aparente refluxo do movimento golpista.

A mídia tucana bem que se esforçou ao máximo. Nos últimos dias, percebendo a queda do interesse nas redes sociais pelas marchas golpistas marcadas para domingo (12), ela tratou de produzir factóides contra o governo. As manchetes dos jornalões foram incendiárias. As emissoras de rádio, ocupadas por vários jagunços midiáticos – como a CBN e a Jovem Pan (já batizada de Ku Klux Pan) –, convocaram explicitamente os protestos. Já a TV Globo, que manda e desmanda no futebol, alterou até o horário das partidas do campeonato paulista. Todo este empenho, porém, não surtiu o resultado esperado. Os organizadores esperavam dobrar a presença nas marchas na comparação com as realizadas em 15 de março – que o jornal O Globo garantiu terem reunido 2,3 milhões de brasileiros "pela democracia". Agora, o próprio UOL afirma que "protestos contra Dilma reúnem cerca de 560 mil".
Em tom meio pessimista e frustrado, o site do Grupo Folha – o mesmo que apoiou o golpe de 1964 e a ditadura militar que prendeu, torturou e matou centenas de patriotas –, relata algumas destas marchas. "De acordo com levantamento feito pelo UOL junto às Polícias Militares, as manifestações reuniam ao menos 562 mil pessoas por volta das 19h em todo o país. A cidade de São Paulo voltou a ter o maior número de manifestantes. Segundo a PM, 275 mil pessoas foram à Avenida Paulista, região central. Nos protestos de 15 de março, a corporação falou em 1 milhão de pessoas nas ruas. Segundo o Datafolha, porém, foram 100 mil manifestantes hoje. Se a soma de manifestantes pelo Brasil usar a contagem do Datafolha em São Paulo, e a das PMs locais nos demais palcos de protestos, o número de participantes cai para 375 mil". 
Outra capital que reuniu um expressivo número de participantes foi Curitiba, no Paraná – outro Estado administrado pelos tucanos e que afunda em violenta crise. "Em Curitiba, o protesto terminou por volta das 17h. A dispersão dos manifestantes ocorreu na Boca Maldita, localizada no calçadão da rua 15 de Novembro. A Polícia Militar estima que 40 mil pessoas participaram do ato, mas ainda trabalha para atualizar os dados". Já em Belo Horizonte, a marcha reuniu 6 mil pessoas, segundo a PM – bem menos do que os 100 mil do ato anterior. O cambaleante Aécio Neves, que levou uma dupla surra no Estado – perdeu na disputa presidencial e foi desalojado do governo estadual, que comandava há 12 anos – até havia dito que participaria do protesto mineiro. Mas preferiu, novamente, ficar em casa – desta vez em Belo Horizonte e não no Leblon, sua residência predileta no Rio de Janeiro.
Nos outros Estados descritos pelo UOL também houve queda de presença. Diante destes números, que não devem ser subestimados e indicam que a onda conservadora não acabou, haverá uma enxurrada de explicações e teses nos próximos dias. A mídia tucana, que apostou todas as fichas na ampliação dos protestos deste domingo, vai lamber suas feridas e se contorcer ao máximo para explicar o aparente refluxo do movimento golpista. O próprio UOL chegou a promover um debate, em 30 de março, com os líderes dos atos. A TV Cultura, hoje um antro tucano, também entrevistou no programa Roda Vida o sinistro Rogério Chequer, chefão do movimento Vem Pra Rua – também já batizado de "Chequer Sem Fundo". O clima era de euforia! O que houve? O que deu errado? Já o PSDB, DEM, PPS e SD anunciaram formalmente apoio aos protestos. Será que isto ajudou a espantar os menos otários?

CONCENTRAÇÃO DA MÍDIA É AMEAÇA À DEMOCRACIA

Escrito por: Vanessa Ramos e Érica Aragão 

Fonte: CUT

'Comunicação é direito e o Estado deve garantir esse direito', afirma Rosane Bertotti, no 2º ENDC, em Belo Horizonte

O 2º Encontro Nacional pelo Direito à Comunicação (ENDC), que acontece de 10 a 12 de abril, em Belo Horizonte, Minas Gerais, reuniu cerca de 700 pessoas neste sábado (11), entre representantes dos movimentos sociais, sindical, do governo, estudantes, acadêmicos e diversos coletivos e organizações que debatem o tema comunicação. 
A mesa de abertura trouxe à tona o cenário internacional e os desafios do Brasil para enfrentar a regulação democrática da mídia e, ao mesmo tempo, a garantia do direito à comunicação.
A coordenadora-geral do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação e secretária nacional de Comunicação da CUT, Rosane Bertotti, destacou que o tema se torna ainda mais importante na conjuntura atual, momento em que a classe trabalhadora está tendo seus direitos ameaçados. "A liberdade de expressão nos permitirá fortalecer a democracia, o direito à voz e à diversidade".
Na mesma linha, a presidenta da CUT Minas Gerais, Beatriz Cerqueira, fez referência à cobertura da grande mídia frente ao momento político pelo qual a classe trabalhadora está passando com a aprovação do PL 4330/04, que precariza as relações de trabalho e abre as portas para a terceirização desenfreada, permitindo esta prática na atividade-fim da empresa. "A crise deve ser transformada em estímulo".
Diante das cobranças, o secretário de Serviços de Comunicação Eletrônica do Ministério das Comunicações, Emiliano José, garantiu que o governo irá promover neste ano o debate sobre a regulação da mídia no Brasil. "Todos os setores da sociedade serão chamados a participar dos espaços de discussão e ali poderão responder qual marco regulatório querem para o País", afirmou.
Emiliano fez referência à mídia hegemônica brasileira, também considerando-a como um polo político. "Eu não acredito na auto-regulação da mídia sobre si mesma. O estado democrático é quem deve regular a mídia", acredita.
Em ironia às críticas feitas ao Brasil e a países da América Latina por setores de direita da sociedade, o representante do Ministério das Comunicações fez menção à América do Norte. "Os EUA têm uma legislação muito mais rigorosa do que a nossa no setor e por que, então, não são chamados de bolivarianos ou censuradores?", questionou.
Luta mundial
O consultor da Unesco e diretor-executivo do Centro de Direitos e Democracia, Toby Mendel, destacou que a liberdade de expressão é também o direito de receber e buscar informações. "Na lei de direito internacional, o que protege é o fluxo de informações e ideias. Quando temos uma restrição maior do que o benefício, então ela não é legítima".
Para Mendel, é preciso existir uma relação de equilíbrio. "O debate público é essencial e se observarmos a democracia em todo o mundo, veremos que todos os lugares têm um órgão ou algum sistema de regulação", lembra.
O consultor comentou sobre o Canadá como país de controle. "Se observarmos a regulamentação da transmissão por lá existem três condições essenciais, que são o licenciamento, a regulamentação de conteúdo e a aplicação de regras legislativas ou do país ao transmissor".
Direitos humanos 
Rosane Bertotti ressaltou que a comunicação deve ser vista como um direito humano.  "Quando a comunicação é tratada como um direito, o Estado tem que ser garantidor deste direito.  E defender direito é defender a democracia".
Em consonância com a dirigente da CUT, o professor e pesquisador da Universidade de Buenos Aires e da Universidade Nacional de Quilmes, Martín Becerra, questionou se as organizações presentes estabelecem a regulação dos meios como um direito humano. Para ele, isso precisa ser discutido e é questão chave no que tange à regulamentação. "A liberdade de comunicação deve ser como direito social e não como um direito dos emissores. Isso supera várias barreiras de caráter coorporativo", opina.
Becerra destacou avanços na Ley de Medios, aplicada em 2009 pelo governo da presidenta Cristina Kirchner para romper com o oligopólio midiático, no qual o Grupo Clarín era um dos principais representantes. "A articulação da sociedade civil, que sustenta a sociedade, é de extrema importância em todo esse processo. É preciso sempre avaliar se a lei se aplica igualmente a todos os atores sociais".
Para Rosane, é fundamental que existam instrumentos de comunicação para elevar a voz da sociedade. "Neste sentido nossas rádios comunitárias, TVs comunitárias e a nossa estrutura de comunicação pública não podem ser só retóricas, elas devem ser parte da estratégica na construção da mídia democrática".
Ao final da mesa, Becerra fez elogios ao envolvimento das organizações no Brasil e observou que a regulação dos meios não se refere somente à lei, ao dispositivo legal. "Mais respeitável do que isso é a consciência social e política que se tem de que os meios não são produzidos com uma concepção imaculada. Ou seja, a imaculada concepção dos meios de comunicação tem sido colocada em crise. E essa crise é muito bem-vinda", concluiu. 

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Reunião com o diretor do Campus Pelotas irá debater demandas apresentadas pelo Sindicato

No dia 15 de abril, às 15h, a diretoria do Sinasefe-IFSul se reunirá com o diretor do Campus Pelotas para discutir demandas apresentadas pelo Sindicato. A reunião foi uma solicitação da diretoria do Sinasefe, que vem observado o agravamento de diversas demandas no campus.
A pauta do encontro inclui o assédio a servidores de outros, como a retirada do acesso ao estacionamento do campus Pelotas; a solicitação de uma sala para o atendimento jurídico; o regimento interno do campus; e a reestruturação da Comissão Interna de Supervisão (CIS).


segunda-feira, 6 de abril de 2015

.Coordenação de Pessoal Aposentado tem nova representante

No dia 26 de abril foi realizado o processo eleitoral para a a escolha da nova coordenadora de pessoal aposentado do Sinasefe-IFSul. O pleito, realizado no dia do primeiro chá de aposentados do ano, elegeu a aposentada Tolentina Rodrigues para a pasta, que deverá comandar até o final deste ano. Tolentina recebeu 31 dos 54 votos totais, Luci Marques teve 24 votos.

Assembleia no campus Pelotas debate planos de saúde

Em assembleia na última quinta-feira (2), no campus Pelotas, diretoria e assessoria jurídica do Sinasefe-IFSul discutiram com a comunidade as alternativas para os usuários de planos de saúde não regulamentado. De acordo com o comunicado emitido pela Unimed, os planos CR e BR serão extintos no dia 30/4, fazendo com que os usuários destes planos migrem para novas modalidades regulamentadas.

A assessoria jurídica explicou o ocorrido e discutiu alguns casos mais complexos, apresentados durante a assembleia. Após a discussão a mesa encaminhou o envio de um informe, via CCS, esclarecendo a situação e solicitando aos sindicalizados, que possuem planos CR ou BR, que compareçam ao sindicato para discutir a sua situação. A diretoria informou, ainda, que caso algum usuário deseje ingressar com ação judicial, poderá entrar em contato com o Sindicato para obter suporte jurídico.

Os usuário que já decidiram pela migração deverão comparecer ao Sindicato até o dia 14 de abril para solicitar a alteração. Caso este prazo não seja cumprido, o sindicalizado ficará sem plano até que a sua migração seja realizada.

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Servidores Públicos Federais realizam Jornada Nacional de Luta


Seguindo a deliberação do último Fórum Nacional dos Servidores Públicos Federais, servidores de todo o país realizam na próxima semana a primeira Jornada Nacional de Lutas da campanha unificada 2015. As atividades, que ocorrem entre os dias 7 e 9 de abril, contarão com o apoio de uma caravana a Brasília que realizará diversas manifestações na Esplanada dos Ministérios.
Nos estados, a mobilização ocorrerá através de paralisações unificadas, no dia 7 de abril, de diversas categorias do serviço público federal.

O Fórum das Entidades Nacionais dos SPF, composto por 32 entidades representativas da categoria, se reuniu no dia 1º de abril, em Brasília, para definir os últimos detalhes da organização da jornada na capital federal. 

O Fórum dos SPF protocolou junto ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, no dia 25 de fevereiro, a pauta unificada dos SPF e solicitou a abertura imediata das negociações, no entanto o ministro sinalizou que não iniciará o processo antes de maio.

Agenda da Jornada de Lutas:
Dia 7: 
8h - Concentração na tenda na Esplanada dos Ministérios (entre bloco C e bloco K);
10h – Reunião ampliada para informe das entidades nacionais e orientações para a Jornada de Lutas; 
Na sequência, ato contra o PL 4330/04 no Congresso Nacional;

Dia 8: 
9h - Concentração na tenda e saída em passeata para o Ministério do Trabalho e Emprego para Ato em defesa do ANDES-SN;
Na sequência, passeata ao Ministério do Planejamento (Bloco K) exigir audiência e resposta à pauta de reivindicações do Fórum dos SPF;

Dia 9:
9h – Concentração na tenda, saída em passeata para frente do Palácio do Planalto;
14h – Reunião ampliada na tenda para avaliação da jornada e encaminhamentos para o próximo período.

segunda-feira, 30 de março de 2015

Superando oposição e manobras, 29º CONSINASEFE implanta grupos de discussão das teses


             Com uma forte oposição, desde a plenária de aprovação do regimento, a metodologia de discussão do caderno de tesas por de grupos foi oficialmente implementada durante o 29º CONSINASEFE. A metodologia, que já havia sido proposta nos últimos congressos, busca democratizar a discussão e promover a efetiva participação das bases na construção do estatuto do Sindicato.
            Pela primeira vez, os delegados foram organizados em seis grupos e tiveram a possibilidade de apresentar, debater e avaliar com seus pares as propostas que serão encaminhadas para a plenária final. Anteriormente, as teses eram debatidas somente na plenária final, com isso, as contribuições eram limitadas e algumas teses nem chegavam a ser discutidas.
            Após os debates, os relatores se reuniram para a sistematização do relatório final, que será submetido à plenária deste domingo. Na plenária, os delegados irão avaliar as propostas aprovadas nos grupos e deliberar sobre a versão final das teses.
            Durante os três dias do congresso a metodologia de discussão por grupos sofreu sucessivos ataques. Algumas reuniões foram inviabilizadas, através de manobras de opositores. Além disso, após a apresentação do último grupo de teses, foi levantada uma proposta para derrubar a metodologia, que já estava em funcionamento. A plenária reprovou, novamente, a proposta e a discussão por grupos foi, finalmente, implantada em nosso Sindicato.




sexta-feira, 27 de março de 2015

Conselho Superior do IFSul aprova moção de apoio ao RSC dos TAE e aposentados

             Em reunião realizada nesta sexta-feira (27), o Conselho Superior do IFSul (CONSUP) aprovou uma moção de apoio ao RSC para os técnicos administrativos e aposentados do instituto. A moção, proposta por representantes do Campus Santana do Livramento, foi aprovada por unanimidade no conselho, recebendo, inclusive, apoio do reitor. O IFSul é o terceiro instituto do país a se manifestar abertamente favorável a criação do RSC para os TAEs.
            Após a aprovação da moção, os representantes dos técnicos administrativos no CONSUP defenderam, também, a proposta apresentada pelo representante do Sinasefe-IFSul de criação de um grupo de trabalho que atue em todos os campus, visando legitimar e aprofundar o debate no instituto.

29º CONSINASEFE inicia com aprovação do regimento interno e debate sobre conjuntura nacional


            Com quase quatrocentos delegados, representando 54 seções sindicais, o 29º CONSINASEFE iniciou nesta quinta-feira, 26, em João Pessoa-PB. O congresso, que tem caráter estatuinte, tem como referência o tema "O SINASEFE e um novo sindicalismo classista e de luta".
            Durante a mesa de abertura, o representante da CSP-Conlutas, Paulo Barela, destacou a importância do SINASEFE para a Central Sindicato e o protagonismo deste congresso para o futuro do Sindicato. Barela alertou para a necessidade de se construir alternativas para a crise das correntes dentro do movimento sindical.
           
Aprovação do Regimento
            Durante a discussão do regimento, surgiram diversas divergência sobre a metodologia do congresso – como a discussão em grupos e os critérios para a realização da plenária final - e organização das palestras. Após diversas votações o regimento foi aprovado, com alguns ajustes, estabelecendo as diretrizes para as discussões dos próximos dias.  

O Brasil que vivemos!
            A primeira mesa do 29º CONSINASEFE foi dedicada a análise de conjuntura nacional. Jorge Almeida, professor da UFBA; Mauro Iasi, professor da UFRJ e Valerio Arcary, docente do IFSP, apresentaram suas concepções sobre a atual situação política nacional, com especial destaque a para crise política, sindical e social que o país enfrenta.
            Jorge Almeida iniciou o debate falando sobre os protestos de março e o levante da direita que, diante da fragilidade do governo, tenta retomar o protagonismo político. Mauro Iasi falou sobre a origem da crise nacional, refletindo sobre a estrutura política frágil, que corrobora com este cenário, bem como as contradições do governo Dilma. Valério Acary falou sobre a importância da análise de conjuntura para que se possa fazer as melhores previsões e projeções para as lutas. Acary concluiu lembrando a todos que "aquilo que nos une é muito mais forte do que aquilo que nos separa". Após as colocações da mesa, a plenária fez um debate pontuado pelas divergências políticas dos presentes.

quinta-feira, 26 de março de 2015

Sinasefe Nacional lança o hotsite do 9º Seminário Nacional de Educação



Faltando um mês para a abertura do 9º Seminário Nacional de Educação o Sinasefe Nacional lançou, nesta semana, o hotsite do evento. Com informações exclusivas sobre o evento como fotos, programação, notícias e um breve histórico dos seminários, o espaço visa auxiliar as seções a se prepararem para o evento.

Além disso, há um canal para que dúvidas sobre o Seminário sejam esclarecidas, via contato direto com o SINASEFE, além do formulário eletrônico onde os participantes podem se inscrever no evento.

O 9º Seminário Nacional de Educação do Sinasefe será realizado entre os dias 23 e 26 de abril, em Porto Seguro-BA. O Seminário debate a concepção de educação pública defendida pela base do Sindicato para balizar as políticas da entidade.

Hotsite

Inscrições
As inscrições do 9º SNE podem ser feitas até 19 de abril, por intermédio do formulário disponível no hotsite. No ato de inscrição, o participante já deve escolher os quatro grupos de trabalho que irá participar, dentre as doze opções disponíveis. Os grupos serão realizados nas manhãs e tardes de sexta-feira (24/03) e sábado (25/03).

Caso o participante tenha interesse, também pode enviar seu trabalho para apresentação durante o evento (preferencialmente em formato DOC), fazendo essa opção no ato da inscrição.

Textos-Base
O material teórico que balisará as discussões do 9º SNE também está disponível para download no hotsite. 

Ministro do Planejamento descarta reajuste de 27,3% aos SPF e propõe levar negociações até julho


O Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, descartou a possibilidade de conceder os 27,3% de reajuste salarial reivindicados pelo Fórum das Entidades Nacionais dos Servidores Públicos Federais (Fonasef). O anúncio foi dado durante a reunião do MPOG com sindicatos e centrais sindicais, realizada em Brasília-DF, na última sexta-feira (20/03), na qual compareceram representantes de 41 categorias do funcionalismo federal.

O percentual reivindicado de 27,3% refere-se à variação do IPCA (inflação oficial do país), acumulado de julho de 2010 a agosto de 2016, acrescido de 2% de ganho real e descontados os 15,8% concedidos em 2012, os quais foram pagos em três parcelas de 2013 a 2015.

Para Barbosa, o percentual é "inviável" e se choca com as medidas econômicas que têm sido adotadas no país: de realizar por meta um ajuste fiscal, que controle as despesas da União para aumentar o superávit primário - em outras palavras, economizar com os serviços públicos para direcionar mais recursos ao pagamento dos juros e amortizações da dívida pública.

Dessa forma, o Ministro declarou que o espaço de negociação salarial e a concessão de benefícios são bastante restritos e que o objetivo do governo é diminuir a proporção dos "gastos" com a folha de pagamento dos servidores em relação ao PIB. Em 2002, o gasto primário com pessoal na proporção com o PIB era de 4,8%, passando para 4,2% em 2013 e 4,3% no ano passado.

Apesar das perdas salariais virem corroendo os salários dos servidores, Nelson Barbosa declarou que o governo tem realizado uma política de valorização desde 2003 e que sua intenção é negociar um percentual parcelado em três ou mais anos, para aumentar a previsibilidade de custos. O prazo de negociação apresentado vai de maio até julho, com o encaminhamento dos Projetos de Lei ao Legislativo acontecendo em agosto. Confira o cronograma aqui!


Sindicatos contestam prazos e medidas do governo
A Campanha Salarial dos servidores federais de 2015 foi deflagrada há quase um mês, no dia 25 de fevereiro, e possui uma pauta de reivindicações longa para ser debatida com o governo e, em particular, com o MPOG - que se ausentou de todos os processos negociais abertos desde 2012.

Assim, no entendimento das entidades classistas dos federais, a proposta do governo em estender o prazo de negociação até julho é uma forma de protelar a discussão e manter o movimento sindical em hibernação.

"O governo já conhece nossas reivindicações há anos. Desde a greve de 2012 foram fixadas mesas de negociação, nas quais apresentamos nossas demandas e o governo ignorou. Ainda assim, protocolamos novamente nossa pauta em 2015. É preciso que ele (o governo) se pronuncie, ponto a ponto, de imediato. Propor o prazo de negociação até julho é querer legitimar mais esse tempo para nos dar uma resposta", afirmou Alexandre Fleming, coordenador geral do SINASEFE que esteve presente na reunião.

Outras questões, como o corte de verbas da educação, aberturas de concursos públicos, política concreta de valorização e liberação sindical remunerada, também foram citadas pelos servidores na reunião.

Nelson Barbosa foi criticado também pela postura do governo diante da última greve do SINASEFE, que, após 81 dias de movimento paredista e sem nenhuma negociação, judicializou o movimento e não cumpriu com o calendário de reuniões programado no "acordo de greve".


Representação do SINASEFE
Após a convocação do MPOG para a reunião, cada entidade teve por direito o envio de dois interlocutores para participar do debate. Nosso Sindicato Nacional esteve presente na reunião e foi representado por dois de seus coordenadores gerais: Alexandre Fleming e Silvana Pineda.

Saberes e Competências: confira as novidades sobre as lutas do RSC para técnicos e docentes aposentadose

Técnicos-administrativos
Os técnicos seguem em busca de apoio das instituições para a implantação do RSC. Depois do IFSP, o IF do Sudeste de Minas Gerais se posicionou favoravelmente à extensão do direito aos TAE. O posicionamento foi registrado por moção de apoio, aprovada no Conselho Superior do Instituto.
No IFSul, o RSC para os TAE e aposentados ainda não foi pautado pela administração do instituto.

Docentes Aposentados
A luta por paridade entre os servidores ativos e inativos sempre foi uma das bandeiras do movimento sindical e do SINASEFE.
Visando nivelar entendimentos sobre a legislação e a legalidade do direito dos aposentados em pleitear o RSC, nossa Assessoria Jurídica Nacional formulou a Nota Técnica nº 05/2015, que aborda o tema e conclui pela possibilidade do direito ser concedido aos docentes aposentados.
Leia a Nota Técnica, em PDF, a partir desse link.


segunda-feira, 23 de março de 2015

Caderno de teses do 29º CONSINASEFE

O Sinasefe Nacional divulgou o caderno de teses do 29º CONSINASEFE.
O Caderno de Teses do evento reúne as contribuições enviadas pela base do Sinasefe, que irão nortear a reformulação de nosso Sindicato.

AS TESES
O Caderno de Teses conta com três seções, dividindo os textos em subtemas de acordo com a pauta de debates do fórum: 1) Conjuntura; 2) Campanha Salarial 2015 e Plano de Lutas; e 3) Concepção Sindical - mudanças dos estatutos do SINASEFE.
Recebemos, ao todo, 22 teses dos sindicalizados, sendo sete do tema 1 (Conjuntura política), três do tema 2 (Campanha Salarial e Plano de Lutas) e doze do tema 3 (Modificações estatutárias).

O CADERNO
Disponibilizamos, aqui em nosso website, dois formatos do Caderno de Teses: um em flipbook e outro em PDF. No Congresso, todos os participantes receberão o material impresso, junto ao kit do evento. Confira o documento:

Versão para leitura (flipbook)
Versão para download (PDF)

Volcan

sexta-feira, 20 de março de 2015

Unimed Informe

Informe sobre a migração dos planos CR e BR

Em função do comunicado da Unimed de encerramento dos contratos referentes aos planos CR e BR, em 30/04/2015, convidamos os sindicalizados que possuem dúvidas em relação ao processo de migração, para virem ao sindicato verificar a proposta mais favorável para a sua situação.
Conforme informado anteriormente, foi aberto um período, que encerra em 30/10/2015, de migração sem carência para alteração de plano.

Possibilidades de alteração:
CR e BR > Regulamentado Regional e Regulamentado Nacional
Regulamentado Regional > Regulamentado Nacional

Observação 01: A adaptação do plano CR ainda está sendo negociada pela diretoria do Sindicato com a Unimed.

Observação 02: Quem não resolver a situação de seu plano, até o dia 15/04/2015, ficará sem cobertura da Unimed até que seu plano seja regularizado.


Atenção: Reiteração da convocação para discussão de teses do 29º CONSINASEFE

Convocamos a todos os delegados e suplentes, eleitos pelo Sinasefe-IFSul para o 29º CONSINASEFE, para a reunião de discussão de teses do Congresso, que será realizada neste sábado, 21/03/15 às 9 horas, na sede do Sindicato.
Lembramos que a presença nesta reunião condiciona a participação dos delegados e que desta sairá o posicionamento do Sinasefe-IFSul sobre as teses do Congresso.

Homologação de candidaturas

A Diretoria Executiva homologou os nomes das companheiras Luci Marques e Tolentina Rodrigues para concorrerem ao cargo de Coordenação de Pessoal Aposentado.

Cabe lembrar que o processo de eleição se dará na próxima quinta-feira (26/3), na sede do Sindicato, no horário de expediente.

terça-feira, 17 de março de 2015

IMPORTANTE -Migração dos planos CR e BR

Informamos a todos os sindicalizados com planos CR e DR da Unimed que - em função da

descontinuidade destes planos por parte da operadora - a partir de 1º de abril a migração destes

usuários para planos superiores não estará sujeita a período de carência.

Logo a seguir estaremos dando encaminhamentos.


sábado, 14 de março de 2015

29º CONSINASEFE: Encaminhamentos

Reunido no dia 6/3/2015  o Conselho de Base dos Campus – Sinasefe-IFSul
com a presença de 15  representantes da Diretoria e campus Pelotas, CAVG, 
Camaquã; Bagé; Santana do Livramento e Venâncio Aires, tratou, entre outros assuntos, do 29º CONSINASEFE.

Feitos os esclarecimentos necessários sobre o Congresso analisaram-se os critérios para a escolha de delegados, considerando como pontos balizadores:

1-    A escolha dos delegados da base do Sinasefe-IFSul para o 29º Congresso do SINASEFE se dará através de assembleias de campus;
2-    A escolha de cada delegado está condicionada a presença, em assembleia, de pelo menos cinco sindicalizados – para a escolha de cinco delegados de campus, e reitoria por exemplo, depende da presença de, pelo menos, vinte e cinco sindicalizados;
3-    O Sinasefe-IFSul enviará, ao 29º CONSINASEFE, 25 delegados – que irão representar a sua base de 1202 sindicalizados. Visando a inclusão de todos os campus nas atividades do Sindicato, os campus menores (que terão direito a apenas uma vaga de delegado) poderão a levar um observador, o que permitirá a participação de, pelo menos, um representante Docente e um TAE[1].
4-    A presença do delegado nas reuniões de discussão das teses é determinante para a participação deste no Congresso, além disso, é necessário estar em dia com suas obrigações estatutárias e regimentais junto ao Sindicato;
5-    Da discussão de teses, que será realizada pelo grupo no dia 21 de março, sairá um posicionamento conjunto dos representantes da Seção Sindical, este deverá nortear os votos de todos os delegados do Sinasefe-IFSul no 29º CONSINASEFE.


Após as devidas discussões, o Conselho construiu e aprovou a seguinte proposta para distribuição das vagas de delegados do Sinasefe-IFSul, da forma como segue:

Vagas por Campus:
ü  Bagé = 01
ü  Santana do Livramento = 01
ü  Venâncio Aires = 01
ü  Camaquã = 01
ü  CAVG = 04
ü  Reitoria = 03
ü  C. Pelotas = 09
ü  Diretoria = 04 (01 suplente)

ü  Caso alguma vaga não seja preenchida em assembleia de campus, esta será redistribuída para um dos campus com apenas uma vaga;
ü  Caso não sobrem vagas para os campus com um delegado, este terá direito a levar um observador, visando preferencialmente a representação de, pelo menos, um servidor de cada segmento (Docente e TAE).


Foi definida a realização de uma reunião no dia 21 de março, às 9h, na sede do Sindicato, para discussão das teses do Congresso.

Pelotas, 10 de março de 2015
Diretoria do Sinasefe-IFSul



[1] As vagas de observador somente serão aprovadas se, após a realização das devidas assembleias, algum dos campus, que irá compor a delegação do Sinasefe-IFSul, ficar somente com uma vaga de delegado.